Gestão de Pet Shops: o que preciso saber?

Quando se decide abrir um negócio, geralmente é necessário escolher entre venda de produtos ou serviços. Em partes, isso pode facilitar no gerenciamento. Mas, quando falamos do mercado pet essa realidade é diferente. Muitas pet shops possuem tanto a venda de produtos como ração, acessórios, higiene e também exploram os serviços de estética e saúde animal. Com isso, a gestão de pet shops pode se tornar uma dor de cabeça.

A preocupação que visa trazer facilidade e comodidade para o cliente, em se tornar o local onde ele pode encontrar tudo para seu animal de estimação, tende a virar um problema. Ao menos que você, saiba e conheça os pilares basilares da gestão de pet shops.

São inúmeras preocupações, como: gerenciar o estoque de produtos, cuidar para não faltar insumos, relacionamento com os funcionários, prospectar novos clientes, reter clientes, meta de vendas, cuidar da contabilidade, entre outras.

Para facilitar o entendimento dessas atividades, o time de consultores do Pet Shop Control, criou o método FERVA de gestão de pet shops.

O que é o FERVA?

É um modelo que visa organizar as preocupações dos negócios pets, de uma forma que se seja possível visualizar cada pilar independente em três níveis de aplicação iniciante, intermediário e avançando. Com isso, cria-se uma modelo onde você segue identificar suas principais falhas de gestão e as corrigir. São eles:

Financeiro

O pilar financeiro é aquele que os gestores tendem mais a se preocupar. Pois, se a saúde financeira não estiver boa, o gestor pet não consegue vencer as contas no final do mês e é claro: sinal que você pode fechar as portas.

O primeiro indicativo de que você está perdido nesse pilar, é não saber responder perguntas básicas: qual meu lucro? qual é meu custo fixo e variável? 

São questionamento básicos, mas pode acreditar, muitos gestores pet não sabem a responder. Da mesma forma, que se você não sabe quanto gasta para manter a operação do seu negócio, também não saberá quanto precisa vender.

Com isso, você não consegue ver a gravidade da falta de um planejamento financeiro e, simplesmente, um dia acorda achando que as “contas não fecham mais”. Quando, na verdade, o erro consiste em não planejar seus gastos e ganhos.

Estoque

Outra prática muito comum do mercado pet são as compras “empurradas” pelos fornecedores, mesmo sem giro para as saídas desses produtos. Todo mundo já ouviu do vendedor de rações que o “preço está bom, não sei quando haverá uma promoção dessa novamente”.

E, claro, para não perder a oportunidade de um bom desconto, acaba se adquirindo um estoque maior que o necessário.

Mas, você deve estar se perguntando: qual o problema disso?

Todo! Vou te contar o porque, estoque parado é dinheiro parado. Você está sacrificando seu fluxo de caixa para comprar produtos que ficarão parados ali por muito tempo. Arriscando, inclusive, que fiquem vencidos, antes mesmo de os vender.

A dica aqui é conhecer e entender os hábitos de consumo de seu cliente. Entender qual é a capacidade de venda da sua loja. Com esses dados, é possível comprar um estoque que seja assertivo e que não prejudique sua saúde financeira.

E essa mesma dica vale também para o estoque de insumos. Que nada mais são, do que os produtos que você utiliza para fazer os serviços para seus clientes. Alguns exemplos desses, são: algodão, shampoo, condicionador, toalhas, agulhas, seringas, luvas, entre outros.

Relacionamento

Tanto quanto o pilar financeiro, esse é um dos mais desejados pelos gestores de pet shops. Afinal, quem não deseja ter clientes felizes, satisfeitos, que te indicam e fazem seu negócio prosperar? Todo mundo né!

Mas, sabemos que não é tão fácil assim, pois muitas vezes não depende única e exclusivamente do dono do negócio e sim dos funcionários também.

Por isso, ter um bom relacionamento com seus funcionários é essencial. Para que, eles também possam transparecer para seus clientes o quanto é bom estar naquele lugar. Tão bom, que o cliente e o pet vão amar.

E é necessário entender um item básico sobre esse pilar: bom atendimento não é diferencial, é obrigação. Concordam?

Por tanto, pense o relacionamento de maneira estratégica e não apenas como algo a ser feito apenas no dia-a-dia da pet shops.

Vendas

Saber vender vai muito além de talento e aptidão natural. É preciso, de fato, conhecer os produtos e serviços que está se oferecendo.

E o mais importante: se esse produto e/ou serviço é bom para seu cliente.

Vamos exemplificar, se há tem uma cliente que é uma senhora aposentada, você até pode oferecer a creche, mas a verdade é que ela fica bastante tempo com seu cachorro. Mas, em contra-ponto, se ela não puder passear com ele, talvez seja esse um caminho mais inteligente para conquistar essa cliente.

Da mesma forma, com as rações, entender qual é melhor para filhotes e seus portes, para os cães e gatos obesos e castrados. Tudo isso vai permitir que você venda os produtos com autoridade e confiança naquilo que está apresentando.

E até mesmo, fazer com que o cliente compre produtos mais caros, de maior qualidade, coisa que talvez ele não faria se você não fizesse essa venda consultiva.

Administrativo

Talvez, seja esse o pilar mais negligenciado na gestão de pet shops. Por muitas vezes, também é confundido com algumas questões financeiras.

Mas, a verdade que o administrativo deve se preocupar com questões de recursos humanos, motivações dos funcionários, melhorias na qualidade de vida deles, como ajustar a infra-estrutura para melhor atendimento do cliente, entre outros.

Mesmo que seja por atitudes pequenas, existem ações que podem ser tomadas, como por exemplo, proporcionar um treinamento para funcionários, ou até mesmo, fazer pesquisas de satisfação com eles, ouvir e atender suas demandas. 

E como dito anteriormente, são questões que interferem diretamente nos demais pilares.

Considerações sobre gestão de pet shops e um e-book para você!

A verdade é que planejamento é tudo para um gestor de pet shop. Aquela clássica frase do filme da Alice, no qual o gato a questiona: “Para onde você vai, Alice?” e ela responde que não sabe, o gato afirma: “Se você não sabe onde está indo, então qualquer caminho serve”.

Portanto, não deixe seu negócio sem planejamento, seguindo o caminho dos ventos. Planeje os seus passos e acompanhe suas metas, para que no futuro você não se veja perdido.

Fica a indicação do e-book gratuito sobre os cinco pilares de gestão de pet shops nível iniciante. Assim, você poderá dar os primeiros passos na gestão do seu negócio pet!

Luana Girardi
Marketing e Business
Pet Shop Control

Clippertec::Kyklon

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *