Cuidados com o pet: da euforia do filhote à calmaria do idoso

Tanto para quem tem um animal de estimação ou trabalha na área pet, sabe sobre as três fases do ciclo da vida de cachorro (filhote, adulto e idoso). Importante lembrar que duas delas merecem atenção diferenciada e especial, que são os períodos filhote e idoso. Confira as dicas e cuidados com o pet que você precisa ter.

Fique atento ao filhote!

Passeios, parques e pet shops não são locais recomendados para filhotes não vacinados. Como são locais com rotatividade alta de animais, não podemos expor um  filhote sem a imunidade adequada, pois se torna susceptível a contrair doenças.

É recomendado que os filhotes frequentem parques, estéticas e realizem asseios, somente após o protocolo de vacinações estar completo.

Até este momento, os banhos podem ser realizados em casa, pelo tutor (atenção para não entrar água nos ouvidos e para que os pelos fiquem bem secos).

Ainda, caso o tutor faça (muita) questão de um atendimento profissional, há duas possibilidades:

  • o animal ser atendido em petshop, em horário diferenciado (quando não tenha nenhum outro pet no local), que seja transportado no colo, e que utilize todos os materiais e equipamentos muito bem esterilizados e desinfectados;
  • o pet ser atendido por um esteticista em domicílio, trajando uniformes limpos, calçados higienizados e materiais e equipamentos esterilizados e desinfectados.

Essas precauções e cuidados com o pet evitam que os filhotes venham a contrair doenças infecto-contagiosas, levando em conta que a sua imunidade ainda não está completamente formada.

Após o protocolo de vacinações completo e a liberação pelo médico veterinário, esses animais passam a frequentar locais públicos e estéticas de forma convencional, mas continuam merecendo uma atenção maior.

Filhotes, de uma maneira geral, são energéticos e agitados. São brincalhões e, também, dificilmente param quietos. Quando não bem assistidos em casa ou em estéticas, podem sofrer acidentes.

Atenção redobrada para camas, sofás, banheiras e mesas, pois são lugares altos e, a partir de uma queda, podem sofrer fraturas (fechadas ou expostas), hemorragias (internas ou externas), enforcamentos, lesões, cortes, etc.

Saiba quais são os principais problemas de pele em cães.

Cuidados com o pet quando Idoso

Animais idosos também requerem um cuidado diferenciado. Não é raro quando já possuem alguma doença intercorrente com a senilidade.

Os ossos e as articulações podem estar mais sensíveis e frágeis, da mesma forma que pode haver atrofia muscular por desuso, debilidade e fraqueza. A artrite e a artrose geram dor e desconforto, algumas vezes, esses animais relutam em caminhar, se movimentar e até mesmo em ficar tanto tempo em pé. Podem ser cardiopatas, pacientes oncológicos, epiléticos, etc.

Comumente, fazem tratamentos especializados e utilizam medicação controlada e contínua.

É imprescindível que estes animais estejam com um diagnóstico bem concluído, e que realizem o tratamento prescrito da forma correta.

Na estética, é importante que o tutor forneça informações completas sobre o estado de saúde do animal, pois os cuidados com o pet no centro estético requerem dedicação especial, a fim de reduzir as situações de risco e de estresse.

Utilização somente do secador, por vezes, se faz necessário.

Se a opção for secagem na máquina, lembre-se que ela precisa ser bem operada, e que o animal que ali está precisa ser vigiado cem porcento do tempo.

Animais com demência senil ou com o sistema nervoso comprometido, tendem a caminhar sem destino, de um lado para o outro, pedalar e rodear, e em razão disso, precisam de uma segunda pessoa para contê-los de uma forma firme, segura e confortável.

Animais com cegueira também se sentem perdidos e assustados, portanto, precisam encontrar segurança e amparo nas mãos ou braços de alguém.

Contudo, precisamos respeitar os limites impostos pela idade avançada dos animais. Precisamos respeitar o tempo de cada um de forma individual, sem forçar, sem gerar movimentos bruscos, sem gerar tensão nos membros.

Frequentemente, precisamos ajudar a erguer, a sustentar o corpo, dar suporte, e agendar horários mais tranquilos, para dedicar o tempo que o pet merece.

Mel Baggio Médica Veterinária CRMVRS 12.805

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *