Falando Sério com Kika Menezes

Falando sério...

Estudando sobre equipamentos usados nos Salões de Banho e Tosa de animais, principalmente na parte legal do processo, para poder entender o porquê das críticas e o aumento dos processos jurídicos na área pet tive uma triste surpresa e também uma ótima referência.

Referência esta que os equipamentos fabricados no Brasil como sopradores, secadores, Máquina de Secar Animais estão no ranking mundial, isto é, os produtos fabricados aqui estão entre os melhores do mundo. A triste surpresa é o despreparo, a falta de perícia no uso desses equipamentos. Somos reconhecidos como ótimos fabricantes, mas não como bons usuários desses produtos.

Separei em minha pesquisa, processos judiciais contra Pet Shop, Tosadores, Médicos e Clínicas Veterinárias nos últimos cinco anos, em nenhum processo foi qualificado o problema sendo do equipamento e sim da imperícia do profissional. Por exemplo, a Máquina de Secar Animais ela foi idealizada para agilizar o processo de secagem, economizar energia elétrica, beneficiar o tempo do profissional, respeitar o animal com menor manuseio direto, respeitando todas as normas de segurança exigidas pelo INMETRO, além de dar conforto e menor estres ao animal. Assim se define o equipamento. Mas, o que é preciso entender que este equipamento sensacional, moderno, que economiza nosso tempo e ainda traz lucratividade ao banho e tosa terá um operador, o profissional, que tem por obrigação saber o que faz e como manusear este equipamento com perícia. Entender que é de sua responsabilidade os cuidados operacionais, qual o animal que terá de ter maior cuidado por algum problema de saúde, por prescrição do Médico Veterinário, por idade, que todos os animais precisam de atenção e averiguação constante, não podem ser esquecidos em um ambiente.

O profissional tem a disposição tecnologia de ponta, tem orientação do promotor e vendedores, hoje em dia a maioria dos fabricantes tem Groomers e centro de treinamentos em suas sedes. Realmente, triste fiquei com esta surpresa, pois esses processos poderiam ser evitados pelo conhecimento, pela informação, pelo comprometimento em aprender, em ser perito no que escolheu como profissão. E, não foi só equipamentos, mas problemas com descuido de rasqueadeira virada para cima na mesa que machucou a pata do animal não foi visto na hora que mais tarde virou um problemão, sem contenção e sozinho que acabou caindo da mesa, tesoura aberta, máquina de tosa ligada em cima da mesa que o animal acabou machucando o focinho...

Portanto, não coloque a culpa no que temos de melhor em equipamentos, vamos sim nos tornar peritos em usá-los. Somos profissionais, amamos o que fazemos com treinamento e responsabilidade nosso comprometimento com o bem estar animal só nos fará crescer.

Kika Menezes
Advogada e Consultora na área Pet.
Conhecimento e treinamento é nossa conquista diária.

 

 

 

Clippertec::Kyklon

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *